quinta-feira, 28 de abril de 2011

Capitulo 5 .

Leig: Hãn.... — ela não pareceu me reconhecer — Eu não acredito — disse ela alguns segundo depois de me avaliar — Sel!, Selena é você? — ela pegou as minhas mãos — Oh é você..—  Ela me abraçou, forte, eu retribui abraçando-a tão forte quanto ela.
Eu: Ah que saudades Leig — Disse ainda abraçando-a
Leig: Porque não me atendia ?, e não respondia os meus e-mails ? — ela agora me olhava com os olhos vermelhos — eu senti tanto a sua falta.
Eu: eu também, eu também — sussurrei.
Miley: Tô me sentindo excluída aqui, mais tudo bem — ela fez um tom dramático
 Nós rimos e incluímos ela no abraço.... triplo.
O sinal tocou, fazendo nós três nos separar do abraço, e nos encarar.
Leig: Qual sua primeira aula ? — ela falou enquanto limpava a maquiagem borrada.
Eu: Hm — olhei no papel....— Matemática
Leig: Ah, é comigo — sorriu aliviada. Miley entrelaçou o meu braço no dela, e Leig fez o mesmo.
Eu: E cadê o Joe e Nick ? — me lembrei de repente
Miley: Ih, esses daí, são sem futuro — Leig bufou, enquanto via os meus livros, horários, e mapas.
Leig: Pelo horário Joe, tem as mesmas aulas que você e eu — sorriu saltitante
Eu: ah sério ? — disse tão feliz quanto ela.
Miley: ah, eu não!. Minhas aulas são quase todas diferentes. — fez biquinho, eu sorri — Minha sala é essa — ela parou — vejo vocês na troca de aula, ok ?
 Assentimos, e ela entrou. Leig e eu andamos mais um pouco até chegarmos na classe. Tinha bastante pessoas. Mais o professor ainda não havia chegado, caminhei até o lugar que Leig apontara. E me sentei do lado dela, como dupla. Ninguém pareceu se importar com a minha existência. Muito melhor assim.
Leig: Vamos no banheiro comigo ?. Minha maquiagem borrou — ela sorriu de lado
Eu: ah claro, a minha também, sorri — nos levantamos e seguimos o longo corredor, viramos duas vezes até Leig parar e abrir uma porta, branca;
Leig, entrou e me esperou entrar. Era um banheiro comum... Ela parou de frente do espelho enorme, e começou a se maquiar de novo. Eu não estava tão ruim, então só lavei o rosto, e penteei o cabelo com os dedos. Estava normal, como sempre.
Eu: posso te esperar lá fora ? — disse.
Leig; Claro!
 Eu saí, e andei pelo corredor, olhei, estava tudo quieto, nada nem ninguém. Andei de volta ao banheiro, até que  [...]


 Continua XD'

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Selinho .


Geente, tô tão feliz, ganhei um selinho ↑, Então vou colocar os 10 blogs.

Nelena - Você não sabe o que é amor - Lari Musso

As aparêcias enganam  - Lari Musso

Summer Love - Ki & Paty '

What would happen ? - Anna '

'Cause I Gotta a Feeling - G

Inspiration - Tatii

Our Love Game - T .



 Gente acho que são só esses, apesar de ser 10, tem pocos blogs que eu realmente leio.
Depois eu colocoo capitulo 5. E suuuuuuuuuuuuuuuuuuper obrigada a G , muito obrigada mesmo amor, não sabe o quanto isso é importante pra mim. Bjs ;*

terça-feira, 26 de abril de 2011

Capitulo 4 .

  Conversamos por horas, até Ash, acabar com a minha felicidade e me obrigar a ir embora. Chegando em casa, só coloquei meu pijama e fui dormir. Estava cansada demais. Acordei meio assustada, olhei no relógio. 5:30 — ainda faltava duas horas para a escola. Suspirei aliviada. Não queria perder o MEU primeiro dia de aula.   Fui tomar banho, assim cedo mesmo. Não demorei. Me enrolei na toalha e caminhei tremendo até o meu quarto.  E coloquei o meu guarda-roupas de cabeça pra baixo, não havia nada de legal pra mim usar. Peguei a minha calça jeans mais nova, uma blusa vermelha regata, e uma camisa xadrez preta. Desci as escadas, e encontrei meu pai sentado no sofá lendo o jornal — como sempre.
Eu: Bom dia
Paul: Bom dia filha! — ele me olhou sorrindo
Eu: como tá?
Paul: Bem — voltou a ler o jornal. — tá ansiosa ? — ele me encarou enquanto eu roía as unhas, que eu deixara crescer
Eu: Um pouco — sorri
Paul: É sempre assim né?, ficam nervosos atoa... Adolescentes — ele revirou os olhos
Eu: É sempre assim né?, nem sempre entende o nosso nevorsismo... Adultos — ri e me levantei, e fui até a cozinha, abri o armário novo, e peguei uma caixa de cereais, coloquei na mesa, depois fui até a geladeira e peguei o leite, coloquei tudo dentro de uma tigela, e depois peguei uma colher. Fui de volta a sala, comendo.
   Não puxei assunto ou zombei do pijama dele como de costume, eu estava nervosa demais. Apenas, continuei a roer as minha unhas, — o que me levaria a me arrepender depois.
  Olhei no relógio, já era 7 horas. Deixei a tigela na cozinha, e subi pro meu quarto, calcei os meus tênis, e fiz a maquiagem, Era difícil eu me maquiar, mais nesse caso era preciso. Não fiz nada muito "cheguei" , só base, pó, blush, é lápis de olho.
  Me olhei mais uma vez no espelho, penteei o cabelo, e prendi a franja pra trás.
  Depois desci mais uma vez. Ash já estava pronta, peguei a minha mochila, e esperei Miley me chamar, para irmos juntas, alguns minutos depois a campainha tocou.
Eu: Tchau pai — dei um beijo na bochecha dele
Paul: Tchau querida, e boa sorte — ele deu um daqueles sorrisos de pai que acalma a gente.
Ash: Tchau, Selly — ela me deu um mega-abraço, e um beijo no rosto.
Eu: Tchau. — sorri de lado. E corri até o portão .
Miley: oi amor — ela me deu um abraço rápido.
Eu: oi — depois fomos caminhando para a escola, não era longe, era até "perto". A escola era bem grande, tinha um gramado na frente, 3 prédios, alinhados, um do lado do outro. Eram grandes com bastante janelas.
  Miley conhecia a escola toda, todo mundo a comprimentava, e me dava "oi", e até perguntavam o meu nome.
Miley: Vem, a diretoria é ali — ela apontou pro terceiro e último prédio. Me arrastou, até lá. Subimos 2 andares. E paramos em uma porta branca, fechada, e com uma placa em letras douradas escrito "DIRETORIA". Miley bateu três vezes na porta, até alguém gritar "entra"
Miley: oi Srª Walter
Srª Walter: olá Miley — sorriu
Miley: Então, essa é Selena, aluna nova — ela me empurrou pra frente
Srª Walter: Olá Gomez, eu conversei com o seu pai no telefone! — pausou. Aqui está tudo o que precisa — ela tirou debaixo da mesa, alguns livros, uma chave, e alguns papéis, com mapas, e horários.
Eu: Obrigada
Srª Walter: Magina querida!
Miley: Ok, obrigada e tenha um bom-dia, Srª. — ela acenou e me puxou mais uma vez pra fora, depois voltamos ao campo.
E entramos correndo — não sei o porquê — no prédio 2. Ela deu uma olhada nos meu horários.
Miley: Hm... A maioria das suas aulas é comigo. — Ela sorriu — Oh, Leig está ali, vem — dessa vez ela não me puxou, só andou normalmente.
 Leig estava logo a frente, sentada lendo alguma coisa e comentando com uma amiga. Não percebeu quando chegamos a sua frente.
Miley: Leig ? — Mi, estalou os dedos impaciente.
Leig: oi Miley — ela sorriu, e a abraçou.
Miley: Tenho uma pessoa pra te apresentar, ou melhor, te mostrar — ela sorriu, e me chamou, eu estava a trás dela, e caminhei o mais normal possível até o lado de Miley. Leig estava, tão, tão.... Tão igual.

sábado, 23 de abril de 2011

Capitulo 3 .

  Acordei com o sol no meu rosto, estava suando, com o cabelo molhado grudado na nuca. Me sentei no colchão de ar desconfortável, e esfreguei os olhos. Levantei e fui até o banheiro, minha necessaire, já estava lá, peguei um pente e penteei o cabeço molhado. Prendi em um rabo de cavalo baixo, escovei os dentei e lavei o rosto. Fui até minha mala, que estava em um canto do quarto. Peguei um shorts branco, e um blusa simples. Me troquei e desci as escadas estranhando o ambiente.
Ash: E aí gostou ? — a sala já estava mobiliada, com o sofá bege que Ash havia escolhido, com a televisão, nada moderna, e o tapete marro
Eu: wow, ficou incrível Ash! — sorri percorrendo os olhos pela sala
Ash: ah Sel, convence o papai em deixar eu tirar essa Tv do século passado daí, e comprar uma pelo menos do ANO passado — ela disse as palavras um pouco alto demais.
Paul: eu ouvi dona Ashley!. O que você tem contra a minha Tv ?
 Ash revirou os olhos um ato frequente dela. Ri, e andei até a cozinha, tropeçando em alguns moveis ainda embalados.
Eu: Bom - Dia pai
Paul: Oi filha — sorriu, e deu um beijo na minha testa — dormiu bem ?
Eu: é... não muito — ri
Paul: é eu também não — ele passou a mão nas costas. Eu sorri
Eu: Faz muito tempo que tudo isso chegou ? — olhei em volta. A geladeira, fogão, e os armários, já estavam em seus lugares.
Paul:
Eu: E aí ?, vai fazer comida é? — zombei, vendo ele com um avental com coraçõeszinhos, e cortando um tomate
Paul: Ash me obrigou
Eu: Então eu vou indo, antes que ela me mande lavar o banheiro — sussurrei. Meu pai assentiu rindo
Paul: não demore
 Eu sorri, e quase corri até a porta da frente, abri o portão, e encostei.
 A rua era calma, não tinha quase ninguém, hora ou outra passava um carro em alta velocidade, fazendo um barulho alto. Caminhei, até chegar em uma grande avenida. Andei mais um pouco, e depois voltei, não queria ficar perdida por aí. Apesar de eu conhecer a cidade, fazia 3 anos!. Voltei, e entrei em outra rua, depois em outra.... E tinha chegado exatamente onde eu morava, as mesmas casas, claro um pouco diferente... A mesma pracinha, e as mesma árvores, que eu me escondia quando criança. Sorri comigo mesma. Será que Leig ainda morava ali ?, procurei pela casa dela, em frente a minha antiga, mais estava fechada... Nenhuma janela aberta, nada. Fui mais em frente até onde eu me lembrava que Miley morava. 2 Janelas estavam abertas, pensei em ir lá perguntar, mais fiquei envergonhada... Mesmo assim fui até lá, a curiosidade — a saudade — era maior que eu.
 Fui até lá e apertei a companhia.
 A mãe de Miley atendeu, ah Deus!. Quase pulei de alegria, será que ela lembrava de mim ?
Eu: olá, desculpe incomoda-la, mais a Miley mora aqui ?
Srª Cyrus: É claro — ela me pareceu desconfiada
Eu: Ela está? — me aproximei mais
Srª Cyrus: Sim, quer que eu a chame ? — ela abriu um sorriso de orelha a orelha — hãnn.. eu me lembro de você
Eu: É, sou eu Selena — sorri um pouco constrangida
Srª Cyrus: Vou chama-la... Um minuto — eu assenti. Meu Deus, será que ela ainda lembra de mim. Será que ela ainda vai querer ser minha amiga ?, ou vai me tratar com indiferença ?. Eu fiquei tão feliz e tão insegura ao mesmo tempo, parecia que eu ia explodi de felicidade, e ao mesmo tempo queria sair correndo, e voltar pra minha, quase decorada casa.
  Ouvi gritos, e depois passos, pesados, e rápidos.
Miley: SEEEELENA! — ouvi ela gritar. De repente, um sorriso se formou em meu rosto, ela ainda se lembrava, ela parecia está animada, e até mesmo eufórica. Vi ela passar pela porta como um raio, e já estava na minha frente — Ah Sel, é você?, eu nem acredito é você!. Não mudou nada — ela me abraçou forte, eu quase chorei.
Eu: Você se lembra — Sussurrei já chorando. De repente ela se separou do abraço e me encarou séria
Miley: Como você pode ?, como você foi embora assim!, como não me deu seu número, seu e-mail, seu endereço?
Eu: foi tudo tão rápido... Minha mãe morreu e na outra semana já estávamos viajando — passei a mão nos olhos, pra limpar as lágrimas.
Miley: Todos ficaram confusos... Leig explicou o que acontecera, mais algumas coisas sem nexo...
Eu: Leig?, ela está aqui ?, ainda se falam ?
Miley: Tá brincando!. Ela mora ali — apontou pra casa em frente a minha antiga — estudamos juntas e os men...
Eu: Em que escola ? — perguntei antes que ela terminasse
Miley: A Shoreline.  — eu não me lembrava do nome da escola que meu pai me matriculara, na semana passado. — me passa seu número ?, temos tanto a conversar! — perguntou ela meio segundo depois
Eu: claro. — disse o número à ela, conversamos mais um pouco, depois a mãe dela a chamou e disse pra mim passar lá mais tarde. Eu concordei, e depois fui pra casa. Estava morrendo de fome.
 Abri a porta, que deixara encostada.
Ash: demorou hein ?
Eu: adivinha quem eu encontrei ?
Ash: então né, a minha bola de cristal quebrou — disse passado de canal na Tv velha. Com certeza estava brava pelo fato de que meu pai não trocaria a Tv.
Eu: MILEY! — disse ignorando-a completamente.— E ela mora só a 3 quarteirões daqui
Paul: vem comer gente, senão vai esfriar.
  Nós comemos, e depois eu subi pro quarto, arrumei os moveis e a "decoração", não ficou tão ruin assim...
  Eu estava extremamente preguiçosa, deitei na minha nova cama, era confortável. Minha cabeça rodava, Miley ainda era minha amiga!.
  Acabei dormindo. e acordei com dor de cabeça, muita dor de cabeça. Fui até o banheiro meio zonza ainda confundindo sonho com realidade. Peguei um remédio de comprimido, e engoli sem água. Desci as escadas. E me sentei no sofá.

                                        1 Semana havia se passado, Miley e eu saíamos quase todos os dias. Ainda não vira o resto dos meus outros amigos por conta da semana de feriado, muitos haviam ido viajar.
  Descobrimos que todos nós estávamos estudando na mesma escola!. Eu estava tão feliz, me dava frio na barriga só de imaginar todos nós juntos de novo, ou não. Sabe aquela insegurança que sempre atrapalha ?. Que por mais que você tenha certeza, bem lá no fundo sabe que pode dar errado?
  Afastei aquele pensamento e me concentrei em escolher a roupa pra sair com Miley e Ash. Não demorou muito. Estava de noite, e amanhã começaria as aulas.
  Peguei um shorts, uma blusa normal, preta, prendi o cabelo em um rabo de cavalo, e calcei uma rasterinha, peguei minha balsa, e desci as escadas correndo, Miley já chegara e Ash conversava com ela. Comprimente as duas.
Ash: Paaaai, já estamos indo tá bem ?
Paul: ah ok — ele apareceu na porta da cozinha — tchau, qualquer coisa liga — sorriu.
 Fomos até a praia que era perto, e andamos no calçadão.
 

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Capitulo 2 .

  Demorou um pouco até chegarmos.   O ruim de Los Angeles é isso: tudo é longe... Chegamos uns 40 minutos depois. O Táxi amarelo, parou em frente a uma casa branca com um jardim na frente.
Ash: É aqui ?
Pai: nossa, parecia menor no site.  — É, meu pai comprara a casa em um daqueles sites, que passa na televisão toda hora, de classificados.
  Meu pai pagou o táxisista mal-humorado, e entramos, com as 1.000 malas, atravessamos um pequeno corredor, até chegar nos 3 degraus da mini-escadas, que dava acesso a porta de entrada. A casa não era nenhuma mansão, era bonitinha acolhedora, e até aconchegante. A sala, era grande, a cozinha no cômodo seguinte, um pouco menor, com uma pia enorme já instalada. Subimos os degraus das escadas, deixando as malas espalhadas pela sala. O primeiro quarto era médio, com um micro-banheiro.
Paul: esse é meu! — disse levantando a mão
Eu: ah nem pensar, é meu — abaixei a mão dele
Paul:  mais você nem viu os outros quartos ainda! — retrucou
Eu: mais... mais eu me apaixonei a primeira vista por ele, foi feito pra mim — coloquei as mãos no coração, fingindo um drama
Paul: Ímpar ou par ?
Ash: Ai, parem de serem crianças! — Apesar de Ashley ter apenas 20 anos sempre fora mais responsável, meu pai e eu, sempre formos mais da bagunça, enquanto ela e minha mãe, ficavam sem voz todos os dias obrigando a mim e meu pai a arrumar o quarto, lavar a louça, ou até mesmo colocar o lixo pra fora.
Paul: Par — disse rápido
Eu: ímpar — disse antes de ele sequer terminar a frase
  Colocamos a mão em forma de punhos e abrimos ao mesmo tempo. Coloquei o número 3, e ele também. Ah droga!
Paul: Aaah, viu, é meu — só faltava ele mostrar a língua, pra tornar aquela frase mais infantil
  Ash mais uma vez revirou os olhos e saiu do quarto, eu fui atrás.
  Ashley, escolheu um quarto maior que o do meu pai, eu fiquei com o último do mesmo tamanho que o dela, só que com a janela maior.
  Depois disso, andamos até uma lanchonete por perto, e comemos um sanduiche. Depois passamos o dia, procurando móveis, e decorações. Foi divertido, meu pai com o seu horrivel "bom-gosto", sempre discordava das coisas que Ash escolhia.
  8 horas depois voltamos pra casa. Compramos também material escolar, tanto pra mim, que fazia o último ano na escola, quanto pra Ash, que iria começar a estudar na Universidade Sword and Cross, semana que vem.
  Já era 9 horas da noite e eu estava absolutamente exausta. Chegando em casa, fui para o meu novo quarto, e me deitei em um colchão velho que me pai trouxe na viagem. Afinal, os movéis não haviam chegado.
  Tentei imaginar minha vida nova. É tentei, eu não sabia muito bem em que pensar, então pensei na escola nova, se encontraria alguém legal, ou alguém conhecido meu. Perguntava-me se algum dos meus antigos amigos ainda se lembravam de mim, ou se eles se quer pensavam em mim como eu pensava neles. Tentei imaginar como Miley estava. Eu e ela brigavámos muito, mais no mesmo dia fazíamos as pazes, ela não tinha muita tolerância. E Leig, a mais calma, e a mais fofa, sempre ali no que der e vier. Joe, o mais irritante e palhaço. Nick, apesar de todos dizerem que ele era incrivelmente chato e irritante; eu não achava, ele sempre fora legal comigo, posso até dizer meu melhor amigo, desde os 10 anos, quando começamos a estudar juntos.
 Claro que havia outros, e outros. — bocejei — E se algum deles me ver na rua, eles me reconheceriam ?. Ash me disse um dia desses, enquanto folheava um álbum velho, que eu não mudara absolutamente nada — bocejei de novo —, me encolhi no colchão, e coloquei o lençol fino até o pescoço, e depois, não me lembro... Só sei que dormi.

Explicações '

Oi, sr, ah tô tão feliz, entrei aqui e vi a LARI MUSSO ali, como seguidora, quase tive um treco sr, é eu sei tô sendo clichê aqui quase pulando de alegria.
 É gente a história é Jashley,  e a Demi não vai aperecer, pelo menos não está em meus planos, sr. Naaada contra Jemi, eu até gostava deles dois juntos, mais eu amo a Ash, desde a primeira vez que eu vi ela com aquele cabelo repicado em Crepúsculo, odiei quando vi a notícia de que Jashley tinham se separado, mais tipo: é Jashley, mais não deixem de ler, quem é fã de Jemi, o casal central é Nick e Selena (:
Obrigada gente, e eu tô terminando uns bagulhetes aqui do Design e daqui a pouco faço o capitulo 2 (:
beeijos ;*

domingo, 17 de abril de 2011

Capitulo 1 .

 Hoje, um dia muito importante para mim.
 Acordei cedo, fui tomar um banho demorado, bem quente, sai do chuveiro meio sufocada com o vapor da água quente. Fui até uma cedeira que ficara fora das coisas da mudança, e peguei a roupa que havia separado um dia antes. Uma calça jeans, minha blusa branca de mangas cumpridas preferida, minhas botas surradas, e o meu cachecou que Ashley me dera no meu último aniversário. Olhei mais uma vez no espelho, peguei as minhas 3 malas e desci as escadas com um pouco de dificuldade. Meu pai foi até mim e me ajudou a descer.
 Bom, estou acustumada com esse negócio de avião, de malas, e de escola, casa, e vida nova, afinal isso acontece umas 6 vezes por ano. É, 6 vezes. Meu pai trabalha em uma empresa famosa, e vive viajando pelo país e até fora, e isso cabe a Ashley — minha irmã mais velha — e a mim. Durante 3 anos, vivi me mudando, até um dia em que eu e Ash, batemos o pé, e desistimos da idéia da tal vida nova, quase todos os meses. Meu pai aceitou, o que ele poderia fazer ?. E agora estamos voltando a Califónia, Los Angeles. Me surpreendi com meu pai em ter aceitado logo de cara a cidade, foi lá que minha mãe morreu, e por isso ele odiava a cidade, mais acho que ele superou — ou pelo menos fingi muito bem.
Paul: Pronta?, Não esqueceu de nada ? — Perguntou meu pai pela milésima vez
Eu: peguei tudo.
Ash: então vamos... Ou então perdemos o voô. — Assentimos e fomos pra rua, esperamos algum táxi passar, entramos, e esperamos. 20 minutos depois já estávamos no aeroporto, meu pai foi fazer o chek - in, o que demorou um pouco, a fila estava enorme, dava voltas. Ash e eu, nos sentamos em um dos bancos azulado da sala de espera. Alguns longos minutos depois, meu pai voltou, com alguns papéis na mão. Ele se sentou do nosso lado, e esperou com os olhos pesado, e conchilando as vezes, a chamada do avião.
 A mulher da voz eletronica, finalmente anunciou o nosso voô, e fomos até o portão 3. Entramos no avião, e sentamos nas poltronas, nada macias da classe economica.
 Estava tão animada, eu iria rever todo meus amigos, que não falava a anos, Nick, Joe, Leighton, Miley, Taylor... Todos eles, quando me mudei e L.A tinha 14 anos, e sempre sofri a falta deles, é claro que nós nos falamos, eu e Laighton, ainda somos amigas. Mais ou outros...
Ash: ih daqui a pouco vão reclamar do ronco do papai — riu baixinho. Nem tinha percebido, meu pai ao meu lado já roncava e até mesmo babava de boca aberta.
Eu: Ele é rápido! — não fazia nem 10 minutos que haviamos nos sentados
Ash: Como, será que ele vai reagir ? — perguntou, apesar da pergunta não ser direta eu sabia sobre o que, ela estava falando... A cidade. Tudo o lembrava a ela. Mandy Gomez, minha falecida, querida, e amada mãe. Ele foi o que mais sofreu, não que eu não tenha sofrido, é claro... Eu sofria calada, quieta, e chorava todos os dias — até meu nariz entupir — todas as noites.
Eu: Eu não sei — suspirei — mais, ele vai ficar bem — ela sorriu de lado, assentindo, e se virou pra olhar pela janela. Minutos depois Ashley já estava durmindo apoiada em meu ombro. Eu não estava com o minimo sono, feichei os olhos e tentei relembrar de quando, eu tinha vontade de me levantar cedo e ir pra escola, de quando eu ia pra praia, de quando eu brigava com Miley e de como faziamos a pazes obrigadas por Leig ...
 Ria sozinha, e assim tinha passado as longas horas, até um sinal tocar e em seguida a Aero-moça, avisar que já tinhamos pousado. Balancei meu pai e Ash, afim de acorda-los
Eu: Pai, Pai, chegamos, vamos? — sacudia ele — Ash?, Vamos logo, chegamos... — Ele levantaram a cabeça quase ao mesmo tempo, meu pai esfregou os olhos com a mão, e se levantou cambaleando, Ash, passou a mão pelo cabelo, penteando-os com os dedos, arrumou a roupa, e se levantou. Saimos pela micro-porta do avião, amotoados pelos apressados que passavam em nossa frente.
 Pegamos nossas malas, e fomos até um ponto de táxi que havia no aeroporto, meu pai deu o endereço da casa que ele já comprara.